Entenda até onde vai o poder do síndico e o que ele pode decidir sozinho.

Entenda o que é síndico

O síndico é um representante escolhido por votação em uma assembleia para representar todos os interesses dos moradores(que podem ser moradores ou apenas proprietários/administradores de uma ou mais unidades).

Representante legal do condomínio, é ele quem vai em qualquer situação, responder por ocorrências ou outras situações. 

Justamente pelo poder a ele concedido pela assembleia, o síndico defende os interesses e garante a segurança e bom convívio entre os moradores através de normas, lembretes e fiscalizações.

Das decisões 

  • Em situações de emergência o síndico pode mexer no teto de gastos (reserva) previstos no mês, por exemplo: no caso de algum cano estourar, problemas no cano de gás, energia elétrica ou qualquer situação que coloque em risco os moradores;
  • Se as normas não forem cumpridas no caso de visitantes entrar no condomínio como: cadastro incompleto, ausência de documento ou qualquer informação suspeita o síndico pode barrar sem aviso prévio;
  • O síndico pode cobrar os inadimplentes mantendo a discrição e ética sem precisar consultar a assembleia;
  • Pode demitir funcionários, tanto administrativos quanto terceirizados;
  • Pode contratar serviços de empresas terceirizadas para benfeitorias no condomínio.

Conheça aqui quais são os principais deveres do síndico

Até onde vai o limite do síndico?

Engana-se quem pensa que só pelo fato de um síndico ser o representante legal do condomínio ele possa fazer tudo. Pelo contrário, basicamente, a grande maioria das decisões também precisam ser aprovadas quando ocorrem assembleias.

E como tudo na vida há um limite, não seria diferente para o síndico, confira os limites de até onde ele pode ir.

Os limites do síndico

O síndico não pode de forma alguma agir por precipitação ou por decisões que vão prejudicar moradores e funcionários. É dever dele agir com transparência e ética pelo bem de todos. Portanto, conheça os limites:

  • Contas que excedem o planejamento mensal já programado;
  • Deixar de cobrar inadimplentes;
  • Fazer acordo isentando, por exemplo, juros dos moradores;
  • Não fazer a renovação obrigatória de extintores e documentos obrigatórios para funcionamento do condomínio;
  • Dar qualquer tipo de ordem para funcionários contratados como terceirizados. Ordens não devem partir do síndico e sim da empresa que contratou;
  • Não pode entrar na casa de nenhum morador sem autorização mesmo que seja para reparos já agendados;
  • Não pode autorizar o andamento de obras sem ter orçamentos de mais empresas antes;
  • E por último, mas não menos importante: não pode agir de forma prepotente ou desrespeitosa seja com quem for no condomínio.

Com o Sistema SIN, você administra o condomínio de maneira segura

Após descobrir os limites do síndico, nada melhor do que deixar o seu condomínio com o gerenciamento de dados feito de forma simples e eficaz, confira:

  • Suporte e atendimento que pode ser solicitado via chat, e-mail ou telefone;
  • Área para síndicos postarem comunicados ou informativos (de forma privada para um morador específico ou para todos do condomínio);
  • Possui uma interface que pode ser personalizada diretamente do sistema de gestão do síndico ou administradora;
  • Aplicativo SIN Consumo: funciona para síndicos que querem fazer leitura do consumo de gás e água com fotos dos hidrômetros.
  • Melhor custo-benefício em sistemas de gestão para condomínio.

Não perca tempo e acesse o sistema SIN para saber mais informações e testar gratuitamente.

0 ComentáriosFechar comentários

Deixe um comentário

Cadastre-se na nossa Newsletter

Seja o primeiro a receber os nossos posts no seu e-mail

Prometemos não enviar spam :)